Heróis dos Reinos do Norte

Feitos Heróicos
sessão 06

Um lago congelado e um bosque encantado. Essa era a vizinhança dos selvagens anões da Tribo do Lobo Branco. Ali tinham pesca, caça e abrigo. Numa pequena colina, nossos heróis observavam a rotina dos habitantes. Rockson Grayc notou o estado exaurido de seu povo e a pressa para realizar os Testes, nele se intensificou. Antes que pudessem partir, uma figura familiar foi a seu encontro. Quiltana estava feliz em ver o exilado companheiro com vida e o alertou da traição do chefe Belgast, forçando trabalho exaustivo para estocar comida e entregar tudo para horda do gigante do gelo, Jarl Jund. Ela desejou sorte a eles e se despediu apressadamente. Enfim, o grupo adentrou o bosque que servia de templo para o Espírito do Lobo. Nele, um círculo de sete druidas liderado por Fargam e do qual Delg faz parte, protege o bosque e serve de guardião do Espírito lupino. Os heróis foram recebidos pelos sete numa clareira magnífica. Fargam iniciou um ritual que os levaria numa viagem da qual jamais iriam esquecer.

Quamara Talaviir viu os Campos Elíseos, suas belas paisagens e esteve diante de Mielikki em forma de unicórnio. Rockson vislumbrou Ysgard e suas eternas batalhas, viu Tempus lutando de forma implacável. Delg visitou a Casa Anânica, suas forjas, túneis, além do Pai Forjador Moradin e a Mãe dos Anões, Berronar. Nero Fleimkepa esteve no plano elemental do fogo, cheio de magma, chamas e calor. Entre salamandras e ifrites, dialogou com Kossuth brevemente, se purificou nas chamas e renasceu com uma armadura sagrada. Bernard Dragonheart e Dana Greycastle viajaram juntos para os Sete Paraísos do Monte Celestia, Bernard olhou nos olhos de Bahamut e viu grandeza em seu caminho, se puder dele não se desviar. Já Dana se encantou com uma revoada de dragões prateados e um deles era Fistandatilus, sangue de seu sangue. Só de olhar para ele pode perceber a familiaridade e a epifania a tomou num extase de felicidade. Sim, havia muito mais no mundo para ela do que podia imaginar. Por fim, Varys Eastwood esteve em Arborea. mais especificamente no Reino florestal de Arvandor, presenciou Corellon caçando e deusas e outros elfos dançando alegremente. O Chamado, que como para todos os elfos, um dia chega. Mas ao vivenciar Arvandor prematuramente, quase levou nosso patrulheiro a aceitar seu chamado.

Após a emocionante jornada, o grupo se viu na floresta densa em algum lugar do plano conhecido como Terra das Bestas (Beastlands, não confundir com a região de Faerûn de mesmo nome). Seguindo um estranho, porém intenso rastro olfativo, eles avançaram rapidamente atrás do Lobo Fenrir, lacaio do poderoso Jarl Jund, que causou uma intensa perturbação no local e que refletia nos animais do bosque da Tribo. Caíram numa armadilha e lutaram contra sagazes símios, súditos do Rei Ura.O combate desgastou demais o grupo. Mesmo assim, conseguiram prosseguir e encontrar Fenrir, um lobo do inverno e sua matilha de worgs. Inimigo de tudo que é natural, o adversário deixou Delg e Quamara muito focados. Mostrando talentos muito diferentes, o primeiro com sua feroz forma de Urso e a outra com suas magias primais. Após um intenso combate, Rockson se viu com o Medalhão do Lobo no pescoço e todos estavam de volta e em segurança na clareira dos druidas. Porém o trabalho não terminara ali. Correram para a tribo e como é de costume, um exilado voltando com o medalhão siginifica um desafio ao Chefe. Belgast, cheio de ódio investiu contra o anão mais jovem e ambos numa fúria, lutaram até a morte. Por uma questão de apenas um golpe de diferença, Rockson Grayc se tornou o novo Chefe da tribo.

View
Fome
sessão 05

Durante a escalada da Espinha do Mundo, um acidente terrível separou a expedição. Uma fenda se abriu no gelo e Bernard Dragonheart, Jack Daniels e Galael caíram. O paladino e o elfo conseguiram resistir, mas Jack atingiu uma quinta afiada e teve sua coluna partida, matando-o na hora. Galael ficou em estado de choque e Bernard conduziu um rito funerário, rezando a Bahamut pela alma do companheiro. Impedidos de mover o cadáver, prosseguiram a viagem por um túnel de gelo escavado primitivamente, por dois dias, até chegarem em um trecho que possuia tochas iluminando o caminho. Em uma câmara pequena se surpreenderam ao encontrar uma camponesa humana de WInter’s Edge, Dana Greycastle que foi levada ali por uma varinha dada a ela por seu pai, apesar dela não entender o motivo de estar ali. Dana estudava as crenças de faerûn e reconheceu no escudo de Bernard o símbolo de Bahamut. Aliviada com a presença de um paladino, ela os acompanhou. Não que tivesse outra escolha para sobreviver naquele momento.

Após o encontro, outra pessoa aparece. Quamara Talaviir, que após um estranho sonho em que encontrava-os em apuros, acordou próxima aos companheiros a fim de resgatá-los, porém diz não saber o caminho de volta. Seguindo pelo túnel, chegam a um covil de Grom, o ogro. Grom não gosta nada de visitas, muito menos quando está pescando sua refeição. O grupo decide tomar uma atitude diplomática e inicialmente confunde o ogro. Bernard Dragonheart perde a paciência e provoca Grom, com uma confiança invejável e tirando-os da enrascada que seria a luta contra um ogro.

A caverna terminava em um vale onde o vento uivava incessantemente. Um bosque denso de pinheiros cobria toda sua extensão. Não havia vida ali. Após mais um dia de caminhada, Dana se sentia que estavam sendo observados e apertaram a marcha. Encontraram uma turba de mortos-vivos que quase acabou com eles, a luta foi intensa, Dana revelou seus poderes como feiticeira e a magia divina e arcana do grupo, além dos golpes abençoados pelo Dragão de Platina sobrepujaram os fétidos zumbis. Lembraram-se da lenda do Wendigo, um homem que se tornou canibal e ficou amaldiçoado, eternamente sentindo fome de carne humanóide. Ali estavam, no domínio do Wendigo e este os surpreendeu. Sorrateiro, ágil e com terríveis garras afiadas capazes de causar uma doença mortal em suas vítimas, o Wendigo investiu sobre Galael. Já sem seus principais feitiços, utilizados contra os zumbis, o mago se esforçou com seus truques básicos, o restante de energia arcana que ainda fluía em sua mente, feitiços que compreendia com detalhes minuciosos. Bernard tomou uma poção mágica que o fornecia resistência aos ataques da criatura e o atraiu para si. Os grupo lutou bravamente, mas a agilidade da criatura superava a precisão dos feitiços contra ela lançados e as energias do paladino começavam a se exaurir. Num momento de desespero, Galael fez um corte em seu próprio braço a fim de salvar seu amigo e atrair a criatura para si. O esforço não foi em vão e tomado pela fúria, o Wendigo investiu contra ele. Duas, três, quatro vezes as garras da fera atravessaram o corpo do elfo-do-sol antes que os companheiros puderam abatê-la. Temendo seu retorno, queimaram os restos do Wendigo e rezaram por Galael, tomados pelo luto e pela melancolia por perder seus companheiros que tanto se esforçaram para chegar até aqui. Em seu último momento, disse: “Ao menos , pude me vingar”.

Por ainda mais quatro dias de viagem, seguindo um misterioso mapa que Dana encontrou em sua bolsa e que apontava para a Tribo do Lobo Branco, chegaram até lá. Rockson Grayc, Nero Fleimkepa e Varys Eastwood os receberam, trocaram notícias e agora se preparam para os desafios que virão.

Obs.: O Mapa também apontava para a Montanha Felidar a seis dias de viagem.
Obs. 2: Rockson Grayc precisa passar nos testes do Espítito do Lobo e precisa de uma confiável matilha de companheiros para isso. O Lobo caça em grupo.
Obs. 3: E Delg? Onde estará ele? É o único que está desaparecido dos que saíram de Borda do Inverno.

View
Poucos amigos, muitos inimigos
sessão 04

Mesmo querendo descansar, o grupo seguiu caminhando pela tumba, até que chegaram numa sala peculiar. Uma ponte inclinada para cima coberta de neve atravessava a sala até uma plataforma no canto oposto. No meio da ponte, um túmulo de pedra com tampo de vidro revelava um corpo e alguns pertences: corda, picareta e uma belíssima espada. Curiosos, os heróis tentaram abrir o caixão, mas foram surpreendidos por uma terrível armadilha. O fantasma do homem que descansava ali se desperta e parte a contar sua história: Ele não era Heimdall, mas Ludwin, seu companheiro de escaladas. Ludwin foi morto quando um terrível bode gigante o arremessou mais de mil metros desfiladeiro abaixo e a armadilha era a representação dessa história: Pedras, clima terrível e um fantasma do capríneo nemesis tentavam acabar com os heróis. Foi necessário um esforço em conjunto de Quamara, Rockson e Varis para desativá-la. Nero se viu atordoado e sem saber como reagir. Após ser atingido por algumas pedras e o terrível bode gigante, caiu inconsciente e em estado grave. Quamara, após desativar uma runa divina da armadilha foi em socorro do clérigo, mas também caiu, vítima das pedras que não paravam de cair. O patrulheiro Varis e Rockson escalaram bravamente a rampa mortal e destruíram a fonte de sua magia. Após isso, perceberam movimentos na câmara seguinte e resolveram descansar.

No dia seguinte, prosseguiram até a câmara que não haviam entrado e ela se mostrou um salão de cerimônias. Os corpos de todo o complexo funerário estavam espalhados pelo chão e num altar no fim da sala, próximo a uma estátua de Heimdall, estavam duas figuras desconhecidas. Cultistas do Dragão, mas não simples membros, esses eram algum tipo de capitães entre as fileiras do culto. Nysmal, clérigo de tiamat e Siegfried, cavaleiro negro do dragão. O grupo trocou ofensas com os cultistas e investiu para o ataque. Quamara conjurou enredar e vinhas surgiram do chão de pedra, a vontade de Mielikki canalizada nas palavras e gestos da meia-elfa. Nero percebeu a necromancia nos corpos e tentou atrair o máximo possível de mortos-vivos. Varis, que em perfeita imagem de seu criador Corellon Larethian, era implacável tanto com o arco, como com suas espadas, se concentravam em Nysmal, ignorando o cavaleiro negro enredado que lutava contra a druida. Siegfried forçava para escapar do agarrão das raízes e finalmente conseguiu se libertar, se posicionando mais próximo ao sacerdote da Rainha Dragão. Nero canalizou a energia primordial de Kossuth e num clarão, chamuscou os mortos vivos e com magias de fogo na sequência, eliminando grande parte deles. Nysmal invocou os poderes de sua senhora por duas vezes, primeiro conjurando uma área de silêncio em volta dos heróis, impedindo a conjuração de muitas magias e a comunicação entre o grupo. A segunda magia curou os ferimentos dele e de Siegfried. Mesmo assim, ainda ferido, o clérigo foi o alvo de todo o grupo e tentou sem sucesso fugir. Rockson, em um frenesi bestial, mais fera do que anão, usou seu movimento assinatura e agarrou com segurança o sacerdote do mal, terminando por quebrar seu pescoço e derrubando-o sem vida no chão. Siegfried, vendo que a batalha não estava a seu favor, utilizou seu anel mágico para se transportar para trás da porta, e chutando-a para derrubar o bárbaro e permitir sua fuga.

Após eliminar o restante dos zumbis, o grupo foi saudado pelo espírito de Heimdall, que os agradeceu por liberar seu local de descanso das forças das trevas. Heimdall também ofertou seus tesouros para os heróis que, gratos, partiram em direção ao bosque que cerca o local de caça da Tribo do Lobo Branco, pois Rockson sabe que se voltar a seu povo sem ter passado pelas provações do espírito do lobo, só lhes esperam a morte.

View
É questão de Atitude, não de Altitude
sessão 03

Os heróis continuavam sua ascensão na Espinha do Mundo. O frio, altitude, geografia acidentada e o cansaço eram inimigos tão perigosos, se não mais, do que as lâminas de seus inimigos. Porém as dificuldades não impediram os aventureiros de prosseguir adiante na jornada. Na quarta noite de viagem, acamparam sob uma pedra suspensa. O som do que parecia ser o vento era alto demais e preocupou Varis, que descobriu tarde demais estarem sendo atacados por um Yeti. O terrível inimigo tinha um olhar congelante que conseguiu afetar alguns deles, mas não foi o suficiente para derrotar os heróis.

Após mais um dia e meio de viagem, eles tiveram que fazer uma escolha: atravessar pela catacumba de Heimdall, o primeiro a escalar a Espinha, ou continuar a escalada e atingir o cume da montanha. Desgastados e com receio dos efeitos de uma altitude ainda maior, escolheram as tumbas. Nero Fleimkepa e os outros acenderam velas em homenagem a Heimdall e explorando a tumba, além de enfrentarem esqueletos, descobriram a história do bem-sucedido montanhista que descansava neste lugar e que Heimdall era um devoto . Após o conflito contra os mortos-vivos, o grupo resolver parar e descansar, exaustos e sem recursos para prosseguir mais. Algo terrível está acontecendo aqui. Conseguirão os heróis descobrir e superar mais um desafio?

View
Expedição à Espinha do Mundo
sessão 02

Os heróis se reuniam na estalagem Estrela do Norte, um lugar simples, nada luxuoso. A estalagem representava bem a aldeia de Borda do Inverno. Bernard Dragonheart, Delg, Nero Fleimkepa, Varys Eastwood e Rockson Grayc organizavam uma expedição para a insana missão de atravessar a Espinha do Mundo, a mais alta cordilheira dos Reinos. A ideia parecia suicida e vários dos que apareceram para a reunião desistiram da empreitada perigosa e sem visíveis recompensas. Porém o dever falou mais alto nos corações de Jack Daniels e Galael. Ambos querendo acertar contas em relação a suas famílias, mas ambos querendo distância de seus parentes, por ora, resolveram se unir a expedição. O grupo se preparou e planejou a viagem, comprando equipamentos de viagem e suprimentos. Com uma prece de cada um dos que veneram alguma divindade, os heróis caminharam em direção a Muralha de Gelo.

A viagem começou relativamente simples e tranquila, porém o desgaste físico e o clima foram um problema, além da dificuldade de encontrar abrigo não só dos perigos naturais, como dos monstros que habitavam a montanha. No terceiro dia, tiveram que lutar por uma caverna para descansar. O grupo enfrentou quatro harpias que viviam ali, suas canções enfeitiçaram a maioria do grupo, quase levando Rockson a se jogar desfiladeiro abaixo. No quarto dia, já muito desgastados fisicamente e com um frio que quase nenhum deles jamais enfrentou, encontraram outro abrigo habitado, porém dessa vez o anfitrião, Gorn, o gigante da colina, foi quem surpreendeu os aventureiros. Galael astuciosamente conjurou um feitiço de área escorregadia que levou Gorn a sua destruição. A viagem se aproxima do fim, mas sua parte mais crítica está por vir.

View
Ataque ao Templo do Espírito Urso
Sessão 01

Rockson Gracybeard, um jovem e feroz guerreiro da Tribo do Lobo Branco, exilado de seu lar além da Espinha do Mundo, resolveu viajar ao sul para uma jornada de autoconhecimento e um dia retornar. Após a ardilosa viagem, ele chegou em Borda do Inverno e encontrou a cidade em chamas. Na praça principal conheceu Nero Fleimkepa, Varys Eastwood e Bernard Dragonheart numa luta em que sairam vitoriosos contra os kobolds que incendiavam a aldeia. Notando que o foco do ataque era o Templo de Lathander, correram em sua defesa. Era tarde demais para o clérigo local Lander, kobolds infestavam seu corpo esfaqueando-o incessantemente. Os heróis combateram os terríveis kobolds e suas bugigangas. Varys havia avistado o estranho homem encapuzado quando chegou na aldeia e liderou o grupo pela mata, rastreando o misterioso homem. Chegando numa caverna, descobriram que ali se situava o Templo do Espírito do Urso. Os heróis lutaram bravamente contra kobolds, cultistas e o Bugbear Gnasher, resgataram a guardiã do templo, a druida Olga. Em sua companhia, confrontaram o homem encapuzado que com seus planos frustrados, acabou fugindo, mas antes se revelou como um poderoso feiticeiro e irmão de Bernard: Leonard Dragonheart. O Espírito do Urso se revelou nesse momento e abençoou os heróis por sua coragem e sabedoria. O grupo recuperou o Medalhão do Urso, artefato de vital importância para o destino do Norte.

Sessão 02b

Nero começa a reunir fiéis para a fé de Kossuth na aldeia. Faz sermões frequentemente e ouve as necessidades da população. Um druida chamado Delg, um sábio anão da mesma Tribo do Lobo Branco traz pessoalmente uma profecia que teve em seus sonhos de que Rockson faz parte. Uma expedição ao Norte Selvagem deve ser organizada as pressas! Poderosos desafios e tesouros os aguardam! O Culto do Dragão ameaça a todos!

View
Borda do Inverno
Sessão 00

Estava calmo e pacato na aldeia da Borda do Inverno, os aldeões cumpriam sua rotina normalmente, mas o dia não terminaria assim. Perto dali, o elfo patrulheiro Varys Eastwood perseguia um misterioso homem encapuzado quando viu um bando de gnolls marchando para o ataque. Conhecendo as rotas da floresta com precisão, ele se adiantou por um atalho e chegou à cidade antes dos invasores a fim de alertar o veterano líder da guarda, Khossur, que prontamente posicionou seus homens para defender a cidade e enviou seu homem de mais confiança para reunir possíveis aventureiros que estivessem na cidade. Por obra do destino, heróis responderam: Bernard Dragonheart, paladino de Bahamut e Nero Fleimkepa, clérigo de Kossuth, se uniram a Varys para montar uma emboscada na mata. Os Gnolls foram surpreendidos e após uma dura batalha, os aventureiros retornaram à aldeia, apenas para descobrir que os gnolls eram apenas uma distração e encontraram Borda do Inverno em chamas.

View

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.